Adriana Barbosa
23 de agosto de 2017
fé e caridade
23 de agosto de 2017

Gabriela Layme tem 20 anos, estudante de Licenciatura em Letras Inglês na Universidade Federal de Pernambuco, professora do CNA Paulista e escritora iniciante. Possui poemas e contos publicados em coletâneas da Andross Editora e uma organização chamada “A Segunda Face do Espelho”; uma coletânea de contos de terror baseados em clássicos da literatura infanto-juvenil publicada pela Darda Editora. Amante da literatura, seus autores favoritos são Sidney Sheldon e J.K. Rowling.
A escritora pretende mostrar como a literatura é influente usando o exemplo das fogueiras públicas de livros proibidos na época do nazismo na Alemanha. Sobre o quanto a literatura é uma fonte cultural e humanizadora. Essas características despertam nos leitores empatia, principalmente, curiosidade na cultura e consequentemente língua original da obra (fator cultural). Já que a cultura e língua são interligadas e diretamente dependentes uma da outra ao aprender sobre uma língua, você acaba agregando a cultura desta e vice-versa. Por isso, quando uma obra alcança fama, a cultura correspondente é absorvida.

Espaço ALAP: sábado (16/09) às 15h-17h